Skip to content

CHAPECÓ, A PEC 55 E A MÍDIA

30/11/2016

Por Ed Wilson Araújo.

Todos os brasileiros estão comovidos diante da tragédia com os jogadores de futebol, jornalistas e as outras pessoas que perderam a vida em um acidente aéreo.

Pelos critérios de noticiabilidade (quantidade e qualidade dos envolvidos), expectativa de um título internacional pela Chapecoense e outras singularidades, é óbvio que a atenção da mídia tenha ênfase nesse fato.

Além da comoção, porque vidas foram ceifadas, a alta taxa de informação do episódio justifica a cobertura dos meios de comunicação sobre a tragédia.

Porém, nesse mesmo dia, centenas de pessoas estavam concentradas em Brasília, combatendo a votação da PEC 55 em primeiro turno, no Senado.

Pela quantidade e qualidade dos envolvidos, o fato merecia cobertura, porque se trata de um tema relevante à coletividade – o teto de gastos públicos previsto na PEC 55.

Além desse critério, os manifestantes foram reprimidos, houve carros queimados e utilização de bombas de gás lacrimogêneo e de efeito moral para massacrar os manifestantes.

Essas singularidades também acrescentam interesse ao fato, com um detalhe: a suspeita de que os atos de vandalismo foram provocados por pessoas infiltradas entre os manifestantes, que pretendiam uma pressão pacífica.

Diante da emergência de dois fatos, um mais e outro menos relevante, é inadmissível que a grande parte dos meios de comunicação tenha praticamente ignorado as manifestações.

A cobertura da votação da PEC 55, no geral, restringiu-se ao plenário, onde os senadores, liderados por Renan Calheiros (PMDB) e Romero Jucá (PMDB), passaram o trator na votação.

Mais grave: a votação ocorreu no plenário com as galerias vazias. O Senado não permitiu o acesso dos manifestantes ao espaço reservado às pessoas que desejassem acompanhar a votação.

Este 29 de novembro vai entrar para a História como o dia do vazio.

O vazio pelas mortes no acidente aéreo.

O vazio das galerias do Senado.

O vazio da cobertura jornalística, que deletou os protestos e a violência.

No comments yet

Comente veja mais tarde a resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • Arquivos do blog

  • Siga o GD News no Twitter:

  • Postagens recentes

  • Tópicos melhor avaliados

  • Já visualizaram este blog:

  • Tag

    (in)Justiça Assembléia Legislativa Assembléia Legislativa do Maranhão Blog Blogs Brasil Carnaval Cidadania Cidade de Dom Pedro Cidade de Presidente Dutra Cidade de São Domingos do Maranhão Clã Dias Clã Sarney Combate a corrupção Concurso concurso de Governador Archer Concurso Público Congresso Controle social Corrupção Corrupção Sarney Crônicas Câmara de Vereadores Descaso Direitos Humanos Dom Pedro Educação Eleições 2012 Eleições2014 Enchentes Escravidão Estado FAPEMA Ficção Gestão pública Gestão Vilson Andrade Gonçalves Dias gonçalves dias-ma Governo Governo de Roseana Governo Roseana Greve Greve em Gonçalves dias Greve na SEDUC/MA Humor Inicio Início Justiça Licitação Maranhão Meio Ambiente Melhor governo da vida de Roseana ministério público Novos municípios Oposição no Maranhão Patrimonialismo Política Políticas públicas Professores PT reflexão Região de Presidente Dutra Roseana Sarney Sarney Saúde Saúde pública SEDUC/MA Segurança Pública STF SUS TCE Vadilson Dias vergonha Vergonha Nacional Vilson Andrade